Que tipo de noiva você é? Coluna ou estátua?

segunda-feira, 31 de agosto de 2015 Postado por: Maria Carolina Costa 2 COMENTÁRIOS



Há um tempo, enquanto organizava meu casamento, escrevi um texto para expressar um pouco das dificuldades que estava passando durante os preparativos para o casamento, mesmo tendo sido há alguns anos, creio que este texto ainda é bastante atual e talvez possa te ajudar neste momento tão especial e ao mesmo tempo tão difícil.



Um dia desses vi uma imagem no Facebook e nessa imagem estava escrito: que tipo de noiva você é? E abaixo apresentava uma pequena listinha dos vários tipos de noiva. Eu confesso que me identifiquei um pouco com cada uma delas: perfeccionista, instável, pessimista, desesperada, indecisa, egocêntrica, impulsiva e explosiva.

É que no fim das contas, ninguém é 100% alguma coisa. Mas acho que quando se trata de uma mulher prestes a subir ao altar o buraco fica ainda mais embaixo. Eu gosto muito de séries de vampiros, lembro-me que nessas séries, quando alguma pessoa se torna um vampiro, suas emoções e sentimentos ficam ampliados. Eu sei que a comparação é bem esdrúxula, mas ultimamente é deste jeito que ando me sentindo.

Não foi de uma hora para a outra, acredito que esta ampliação dos meus sentimentos começou assim que verdadeiramente me dei conta de que iria casar (o que eu confesso que demorou um pouco), e acho que isso é perfeitamente normal.

Não sei se todas as noivas passam por este processo, acredito que não, já li relatos de noivas que se deram conta do que realmente o casamento significava quando foram para suas casas e viram que seus pais não estavam lá, que elas teriam que cozinhar para elas e para os seus maridos, lavar as cuecas, enfim. Algumas noivas só percebem o que o casamento significa quando a festa acaba.

Sabemos muito bem que um casamento representa muito mais do que um mulher vestida de branco dizendo sim para um homem vestido com um terno especial para a ocasião, ou um par de alianças douradas e brilhantes. É óbvio que todas essas coisas fazem parte do casamento, mas não é o principal. É muito mais sobre pertencer a uma pessoa e saber que essa pessoa pertence a você, é saber que, permitindo Deus, será esta a pessoa que vai ficar ao seu lado para sempre, até seu último suspiro, casamento é muito mais sobre amor e companheirismo do que o glamour de uma festa.

Eu confesso que tudo isso me assusta  um pouco, na verdade, não assusta, mas me deixa preocupada, será que eu vou saber cuidar de alguém? Nos últimos dias tenho sido o tipo de noiva instável. Desde o início eu sempre soube que seria uma baita luta, mas eu imaginei que fosse mais forte para suportar. A verdade é que esse casamento é uma bênção maravilhosa, é a prova de que Deus age na minha vida, é a prova de que Ele me ama incondicionalmente e me permitiu realizar este sonho. Mas tem alguém que não está contente com isso, e quer fazer de tudo pra que este momento seja um momento de tristeza e de dor.

Por conta disso, tenho suportado diversas coisas nos últimos meses, situações extremamente chatas que tem me deixado muito desapontada com as pessoas que eu tenho mais próximas a mim. Mas mesmo assim Deus tem me dado forças para suportar, tem sido noites e noites em que eu sequer consigo orar, só chorar. Mas a certeza de que a vitória está chegando é o que tem me mantido de pé.

A minha cabeça está uma verdadeira loucura, em alguns momentos eu não me aguento de tanto gargalhar, mas em outros eu lembro das tristes situações que o inimigo tem me submetido e não consigo chorar sem soluçar.

Foi aí que eu entendi o tipo de noiva que eu tenho que ser. Eu tenho que ser a noiva que ora. O momento mais importante da minha vida não pode ser marcado como um momento de tristeza, como um momento de luta, claro, mas uma luta pela minha felicidade, pela nossa felicidade. Acho que quando ficamos noivas temos que começar a exercer o nós, não mais o eu, porque em breve seremos apenas um com nossos noivos.

Exatamente por isso entendi que devo ser o tipo de noiva que ora. Porque o meu papel como esposa é de coluna, não estátua. A diferença entre coluna e estátua é bem clara, a coluna serve de sustento, ou seja, é a esposa que deve apoiar o marido em suas decisões, nos momentos difíceis ela deve ajuda-lo a se manter de pé. E a estátua, o que a estátua faz? Fica lá, linda, parada e muitas vezes inútil. Mas pra ser coluna é necessário que a esposa também esteja firmada em algo, e é em Deus que irei me firmar, todos os dias.

Devo ser uma noiva que ora, para que muito em breve eu seja coluna, para que eu cumpra minha missão, a qual eu coloquei no meu coração desde o início do namoro, missão de sempre aproximar meu noivo de Deus, a cada dia mais, e nunca afastá-lo.

Que Deus possa abençoar as noivas =)

Multiplicar as alegrias e dar forças para lutar por este sonho!

Créditos da imagem: Blog Brasil.